As 5 Maiores Religiões no Brasil: quais são, de onde vieram, do que se alimentam?


“Andá com fé eu vou, que a fé não costuma faiá”, já cantava Gilberto Gil em um retrato musical que representa bem o povo brasileiro. A miscigenação dos brasileiros mostra-se também na sua divisão religiosa, marcada pelo sincretismo entre religiões cristãs e ritos de matriz africana ou indígena.

No último censo realizado no país, em 2010, o IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - coletou dados sobre a religião dos brasileiros e definiu quais são as maiores religiões no Brasil.

1. Católica Apostólica Romana

Basílica de Nossa Senhora de Aparecida
Basílica de Nossa Senhora de Aparecida

Os números:

Aproximadamente 64% dos brasileiros declararam ser católicos no último censo do IBGE.

A Igreja Católica Apostólica Romana é a denominação cristã com o maior número de membros no mundo.

De onde vieram?

A sede da Igreja Católica fica na Cidade do Vaticano e é comandada pelo Papa, líder máximo da instituição e responsável por disseminar os dogmas da religião.

O catolicismo foi trazido ao Brasil pela Ordem dos Jesuítas, na época da colonização. Os missionários catequizaram os índios e fundaram escolas, o que ajudou a espalhar a religião pelo país.

Do que se alimentam?

Os católicos acreditam na Santíssima Trindade, ou seja, em Deus Pai, Filho e Espírito Santo, que ao mesmo tempo em que é três, é um único Deus.

Acreditam que Jesus Cristo é a encarnação do próprio Deus, que revelou-se aos humanos para dar a conhecer a glória, o amor e a misericórdia de Deus. O Cristianismo prega que Jesus morreu crucificado, mas ressuscitou após três dias e ascendeu ao Céu, lavando com o seu sangue todo o pecado da humanidade.

Os católicos também creem que a Virgem Maria e os santos atendem às orações dos seus devotos.

2. Evangélica

culto igreja evangélica

Os números

Cerca de 22% dos brasileiros disseram ser evangélicos no último censo.

De onde vieram?

O Evangelicalismo é uma designação generalista para as denominações cristãs surgidas após a Reforma Protestante. Embora essas denominações evangélicas tenham uma raiz comum, as subdivisões da religião conseguem ser bastante diferentes entre si. Considerando essas diferenças, o IBGE categorizou os evangélicos em três grupos: pentecostais e neopentecostais, evangélicos de missão, evangélicos não determinados.

Do que se alimentam?

Os evangélicos creem que a Bíblia é a palavra de Deus e que, portanto, deve ser obedecida e espalhada entre os povos. Acreditam que Jesus sofreu e morreu como forma de expiação dos pecados da humanidade.

Os evangélicos não possuem tantos ritos em seus cultos, que são dedicados majoritariamente ao estudo das passagens bíblicas. Diferentemente dos católicos, os evangélicos não acreditam em santos e oram exclusivamente à Jesus.

Pentecostais / Neopentecostais - 13%

Igreja Pentecostal

Pentecostais

Além dos preceitos comuns entre as igrejas evangélicas, as igrejas pentecostais pregam o Batismo pelo Espírito Santo. Essa é uma experiência em que as pessoas sentem a presença do Espírito Santo dentro delas ou da igreja, o que leva os crentes a uma forma de adoração festiva ou muito emotiva.

Os pentecostais creem também que o Espírito Santo pode conceder dons divinos às pessoas, como por exemplo a capacidade de “falar em línguas”. Esse ato que ocorre quando uma pessoa começa a falar em uma linguagem desconhecida por ela, com o propósito de transmitir uma mensagem de Deus aos demais crentes.

As principais denominações pentecostais no Brasil são a Igreja Assembleia de Deus, a Igreja do Evangelho Quadrangular, a Igreja Pentecostal Deus é Amor e a Igreja o Brasil para Cristo.

Neopentecostais

Os Neopentecostais surgiram nos anos 70 como uma renovação do movimento pentecostal original. A maior diferença deste movimento para o anterior é a crença de que o cristão tem direito a uma vida satisfatória em todos os aspectos, inclusive o financeiro. Acreditam que as dificuldades da vida estão diretamente relacionadas ao pecado ou à falta de fé.

As igrejas neopentecostais tiveram um grande crescimento no Brasil, principalmente devido a sua presença em comunidades afastadas dos grandes centros urbanos e também pelo grande poder midiático que algumas dessas igrejas detém, como canais de televisão e de rádio.

As principais igrejas neopentecostais no Brasil são a Igreja Universal do Reino de Deus, a Igreja Mundial do Poder de Deus e a Igreja Internacional da Graça de Deus.

Evangélicos de Missão - 4%

Igreja Presbiteriana Rio de Janeiro
Igreja Presbiteriana no centro do Rio de Janeiro

As igrejas Evangélicas de Missão são as oriundas do protestantismo clássico e tendem a ter uma visão mais conservadora do evangelho. Fazem parte deste grupo os Luteranos, os Anglicanos, os Batistas e os Presbiterianos.

O nome da denominação vem do histórico que essas igrejas têm de organizar missões de evangelização ao redor do mundo, principalmente em locais remotos ou com pouca presença cristã.

Evangélicos Não-determinados - 5%

Na pesquisa feita pelo IBGE, 5% dos brasileiros que se declararam evangélicos, fazem parte de igrejas independentes, que não se enquadram nem no protestantismo clássico, nem nos movimentos pentecostais e podem possuir liturgias muito particulares.

Um exemplo de igreja independente é a Congregação Cristã no Brasil.

3. Não religiosos/Ateus

O terceiro lugar da nossa lista é ocupado não por uma religião, mas pela ausência dela.

8% dos brasileiros declararam não seguir nenhuma religião ou serem ateus.

Infelizmente, o IBGE não fez distinção entre esses dois grupos, embora as duas categorias não representem a mesma coisa.

Os ateus não acreditam que exista um Deus e normalmente têm uma visão voltada à ciência.

Já os que declararam não seguir nenhuma religião, podem acreditar em Deus, na força do universo ou ter um lado espiritual, mas sentem-se satisfeitos em não seguir nenhum dogma específico.


4. Espíritas

chico xavier
Chico Xavier, um dos principais responsáveis por espalhar o espiritismo no Brasil.

Os números

Os Espíritas representam 2% da população brasileira, segundo o último censo, sendo que a comunidade espírita brasileira é a maior do mundo.

De onde vieram?

O Espiritismo foi a resposta de Allan Kardec à tentativa de unir a filosofia, a ciência e a religião, como forma de compreender o mundo material e metafísico.

Do que se alimentam?

Os Espíritas (ou Kardecistas) acreditam na mediunidade, ou seja na capacidade de comunicação entre as pessoas vivas e os espíritos de pessoas já falecidas.

Embora a religião não siga várias das doutrinas clássicas do cristianismo, os espíritas consideram-se cristãos. Eles veem na figura de Jesus Cristo a inspiração para o desenvolvimento moral e para a prática da caridade e, inclusive, usam várias passagens bíblicas para provar a existência da mediunidade. Acreditam que a vida na Terra serve para a elevação espiritual e que os espíritos reencarnam após a morte até que cumpram seu objetivo determinado por Deus.

5. Religiões Afro-Brasileiras

Religioes Afro-brasileiras Umbanda Candomble

Novamente, o IBGE utilizou-se de uma macro denominação para registrar os adeptos de diferentes tradições religiosas de matriz africana que foram desenvolvidas no Brasil durante os séculos de tráfico negreiro no país.

Os números

Segundo o censo de 2010, 1,6% dos brasileiros são adeptos de religiões afro-brasileiras. As duas religiões afro-brasileiras com o maior número de adeptos no Brasil são a Umbanda e o Candomblé.

De onde vieram?

Durante o período da escravatura, o Brasil recebeu milhões de africanos de diferentes locais e etnias, que foram forçados a conviver, o que gerou uma mistura cultural, linguística e religiosa entre essas pessoas. Houve também uma tentativa de silenciamento da cultura daqueles negros por parte dos Senhores, como eram chamados os brancos escravocratas.

Por isso, as religiões afro-brasileiras, além de terem características de diferentes povos africanos, também têm um grande sincretismo religioso com o catolicismo, religião que era praticada pelos brancos.

Umbanda

A Umbanda mistura elementos do culto aos Orixás africanos, elementos de religiões indígenas e algum sincretismo com o catolicismo.

Os umbandistas creem em um único Deus onipresente, chamado Olorum, nos Orixás e em Entidades espirituais, também chamadas de Guias.

Os Orixás são divindades que controlam elementos da natureza (raios, mar, vento, etc.) ou ofícios humanos (agricultura, pesca, etc.) e que possuem rituais individuais de culto. A adoração aos Orixás inclui vestimenta própria, música, dança e oferta de alimentos e objetos.

A Umbanda trabalha com a incorporação mediúnica, em que as Entidades usam o corpo dos médiuns para comunicarem-se com os praticantes da religião que estão em busca de orientação espiritual. Os umbandistas também usam ervas em rituais de limpeza e de cura, na forma de banhos com a água da infusão das ervas ou na forma de defumação.

festa iemanjá
Fonte: Mídia Ninja

Candomblé

O Candomblé é uma religião que, apesar de também ter sido um pouco influenciada pelo catolicismo, ainda permanece bastante fiel às origens das religiões africanas. Uma explicação para isso é que os rituais do candomblé são fechados aos membros da casa, com exceção de festas em datas comemorativas, em que o terreiro é aberto para visitantes e convidados.

Assim como os umbandistas, os candomblecistas acreditam em um Deus criador e nos Orixás, sendo que a maioria das casas cultua apenas os doze Orixás mais importantes. A noção de certo ou errado, bom ou mau, depende sempre da relação do candomblecista com o seu Orixá regente, já que o que é proibido para um Orixá, pode ser permitido para outro.

Os cultos seguem rituais complexos que envolvem música, dança, indumentária própria, sacrifícios de animais, oferta de comidas e objetos.

Veja também:

As 15 músicas gospel mais tocadas em 2019

Haja fé! As 12 maiores religiões do mundo