As 8 frases mais famosas de filósofos (e o que significam)


Amy Gois

Quem nunca viu uma frase bonita de um filósofo tirada fora de contexto nas redes sociais? Fica bonito mas perde muito do significado. A maioria dessas frases foram o resultado de muita reflexão e têm uma história fascinante. Descubra em baixo o significado de algumas das frases mais famosas ditas por filósofos:

8. "Não faça aos outros o que não quer que façam a você.” - Confúcio (e muitos outros)

' src=

Essa frase é conhecida como a Regra de Ouro. Confúcio foi apenas um de vários filósofos e líderes religiosos que ensinaram essa regra ao longo da História. O significado é claro: você não pode esperar mais dos outros do que você espera de si próprio. 

Confúcio foi um filósofo da China antiga que fundou uma religião chamada Confucionismo. A Regra de Ouro também é um ensinamento importante do Judaísmo e do Cristianismo. Outras variações da Regra de Ouro são: “trate os outros como você quer ser tratado” e “ame seu próximo como a si mesmo”.

7. “Não se pode pisar duas vezes no mesmo rio.” - Heráclito

“Não se pode pisar duas vezes no mesmo rio.” - Heráclito

Para Heráclito, a única constante desta vida é a mudança. Tudo muda. Não se pode pisar no mesmo rio duas vezes porque a água do rio está sempre mudando. Da segunda vez, já é outra água que está passando pelo mesmo lugar. A mudança é inevitável.

Heráclito era um filósofo grego do século XVI a.C. e o conceito de mudança era uma parte central de sua filosofia. Vários outros poetas e pensadores têm refletido a mesma ideia, mas provavelmente a citação mais famosa de Heráclito está na música “Logo Após a Curva do Rio” do filme Pocahontas!

6. “A vida é um processo constante de morrer.” - Arthur Schopenhauer

“A vida é um processo constante de morrer.” - Arthur Schopenhauer

Schopenhauer era um grande pessimista. Segundo esse filósofo alemão ateu, a vida não tem sentido e que o sofrimento é inevitável. A vida sempre acaba em morte, que é a única escapatória definitiva do sofrimento. Ele também achava que o sofrimento não tem sentido nem utilidade.

O pensamento de Schopenhauer influenciou outros filósofos famosos, como Nietzsche. Mas, claro, a vida não é só sofrimento! A morte é inevitável mas isso não significa que a vida não tem sentido. Se estamos morrendo devagar, mais vale morrer bem!

5. “Ser é ser percebido.” - George Berkley

“Ser é ser percebido.” - George Berkley

Ou, por outras palavras, se uma árvore cai quando ninguém está por perto para ouvir, será que faz barulho? Segundo Berkley, somente podemos ter a certeza que algo existe enquanto está sendo observado. Por isso, a existência de algo (ser) só é confirmada quando é observado (percebido).

Mas então como podemos saber que tudo que vemos e ouvimos continua a existir quando não estamos observando? A resposta de Berkley (que era bispo) era que Deus está sempre observando tudo, logo as coisas não desaparecem quando não estamos olhando.

4. “Deus está morto.” - Friedrich Nietzsche

“Deus está morto.” - Friedrich Nietzsche

Não, Nietzsche não estava dizendo que Deus ficou velhinho e morreu. Ele estava dizendo que Deus nunca tinha existido e que a crença em Deus estava morrendo. Para ele, a nova filosofia secular tinha acabado com a necessidade de acreditar em uma divindade.

Nietzsche era um filósofo ateu do século XIX que procurava um sentido para a vida fora da fé cristã. Seu grande dilema era: se Deus está morto (não existe), qual é a base de nossa moralidade e do valor humano? E ele não encontrou uma resposta…

3. “O homem é a medida de todas as coisas.” - Protágoras

“O homem é a medida de todas as coisas.” - Protágoras

De acordo com Protágoras, nossa experiência é subjetiva. O que é verdade para uma pessoa não é verdade para outra. Por exemplo, duas pessoas podem estar no mesmo lugar e uma pode achar que está quente enquanto que a outra acha que está frio. Quem está dizendo a verdade? As duas!

Hoje em dia, essa filosofia se chama relativismo. Não se sabe ao certo até onde Protágoras aplicava essa ideia de subjetividade mas, na Grécia Antiga, sua filosofia não era nada popular com Platão (que achava que era uma desculpa de Protágoras para provar que nunca estava errado).

2. “Penso, logo existo” - René Descartes

“Penso, logo existo” - René Descartes

René Descartes foi ousado. Ele decidiu duvidar de tudo, até de sua própria existência, para ver se conseguia chegar a algumas certezas absolutas. E sua primeira certeza absoluta era que ele pensava. Isso era inegável. E, se ele pensava, ele existia.

A partir desse princípio, Descartes deduziu que seu mundo era real e chegou a alguns fundamentos que lhe pareciam inegáveis. Mas, se tudo o resto falhasse, ele sabia que existia, porque pensava.

1. “Só sei que nada sei” - Sócrates

“Só sei que nada sei” - Sócrates

Quem nunca foi para uma prova com esta certeza? Mas, para Sócrates, reconhecer sua própria ignorância era o primeiro passo para a sabedoria. Sócrates usava sua “ignorância” para questionar tudo e levar outras pessoas a chegarem às suas próprias conclusões.

Sócrates criava sua filosofia à base do diálogo. Em vez de “obrigar” os outros a aceitar suas opiniões, ele chegava às suas conclusões em conversas com outras pessoas. As aulas desse professor devem ter sido muito mais divertidas!

E aí, com quais dessas filosofias você concorda ou discorda? Seja um filósofo e pense por si próprio!

Descubra também 7 grandes filósofos que marcaram o mundo.

Amy Gois
Licenciada em Comunicação Social,pelo Instituto Politécnico de Coimbra, em Portugal (2014). Escreve conteúdos para a internet desde 2015.