Os 32 animais mais estranhos do mundo!


Atualizado em

A natureza está repleta de animais magníficos. Alguns possuem características tão incomuns que podem ser considerados esquisitos. Abaixo, apresentamos uma lista com os 32 bichos mais estranhos do mundo - você já viu algum deles por aí?

1. Camarão-louva-a-deus-palhaço

camarão louva a deus palhaço Odontodactylus scyllarus

Nome científico: Odontodactylus scyllarus
Onde vive: Oceano Pacífico, principalmente na Ásia e na Oceania

Essa espécie de crustáceo chama a atenção não apenas por suas coloração exuberante, mas pela postura que faz lembrar a do louva-a-deus. Esses animais são predadores ativos: eles se utilizam de suas "patas" (apêndices raptoriais) para matar e capturar suas presas.

2. Sapo-de-vidro

sapo de vidro Centrolenidae

Nome científico: família Centrolenidae
Onde vive: florestas da América Central e Amazônia

Há cerca de 50 espécies de sapos pertencentes à família Centrolenidae. Esses pequenos anfíbios (medem em torno de 5 cm) são conhecidos popularmente como sapos-de-vidro devido à sua pele quase transparente, que deixa todos os órgãos à mostra. Dá até para ver o coração batendo.

3. Cervo-de-topete

cervo de topete Elaphodus cephalophus

Nome científico: Elaphodus cephalophus
Onde vive: nordeste de Mianmar e sul da China

Um indivíduo grande dessa espécie pode pesar 50 kg, atingir 1,50 m de comprimento e 70 cm de altura. Ele vive na Ásia, em florestas situadas em regiões de grande altitude, e recebe esse nome devido ao curioso tufo de pelo que lhe cresce no meio da testa. Outra curiosidade na aparência dessa espécie é o tamanho de seus caninos superiores.

4. Polvo-dumbo

polvo dumbo Grimpoteuthis

Nome científico: gênero Grimpoteuthis
Onde vive: oceanos Atlântico e Pacífico

Além de sua curiosa aparência, que faz lembrar a da personagem Dumbo da Disney, esse polvo chama a atenção pelo fato de viver em profundidades extremas, podendo ultrapassar os 4 mil metros abaixo do nível do mar! Nenhum outro grupo de polvos vive em águas tão profundas.

5. Bicho-da-seda

bicho da seda Bombyx mori

Nome científico: Bombyx mori
Onde vive: nativa da China, embora não exista mais na natureza

A imagem acima é um close da mariposa do bicho-da-seda, inseto utilizado há cerca de cinco mil anos na sericultura (produção da seda). A seda é produzida a partir do fluido fibroso expelido pelas glândulas salivares da lagarta. Devido à sericultura, esses insetos hoje estão completamente domesticados, não podendo mais ser encontrados na natureza.

6. Tartaruga-focinho-de-porco

tartaruga focinho de porco Carettochelys insculpta

Nome científico: Carettochelys insculpta
Onde vive: norte da Austrália e sul da Nova Guiné

Essas tartarugas habitam rios, lagos e lagoas de regiões restritas da Oceania. Pesam em média 22 kg, e um indivíduo adulto pode atingir meio metro de comprimento. Diferentemente de outras espécies de tartaruga, a Carettochelys insculpta não possui placa óssea sobre o corpo.

7. Galeopiteco

galeopiteco Galeopterus variegatus

Nome científico: Galeopterus variegatus
Onde vive: sudeste da Ásia

Galeopitecos habitam as florestas tropicais de Índia, China e ilhas da Sonda e península da Malásia. Esses lêmures pesam entre 1 e 2 kg e podem chegar a 42 cm de comprimento. Eles passam a vida inteira nas copas das árvores e são chamados de "lêmures voadores" porque têm a capacidade de planar por mais de 100 m com o auxílio de um músculo extensor similar a asas.

8. Axolote

axolotl Ambystoma mexicanum

Nome científico: Ambystoma mexicanum
Onde vive: lagos próximos à Cidade do México

O axolote é uma espécie de salamandra aquática mundialmente conhecida por seu rostinho dócil e bem-humorado. Esse anfíbio, que mede em torno de 20 cm, é o principal predador em seu habitat, alimentando-se de peixes e moluscos. Ele se diferencia de outras espécies de salamandra por manter, em sua fase adulta, as brânquias externas plumosas, características da fase larval.

9. Dugongo

dugongo Dugong dugon

Nome científico: Dugong dugon
Onde vive: ampla distribuição, entre a costa da África Oriental e a Oceania

Os dugongos são mamíferos marinhos parentes do peixe-boi (ordem Sirenia). São animais que vivem em águas rasas, sendo normalmente encontrados a profundidades que não excedem os 10 m. São grandes e pesados: podem medir até 4 m e pesar 400 kg! Chama a atenção seu focinho avantajado, com o qual se alimenta de ervas marinhas.

10. Toupeira-nariz-de-estrela

toupeira nariz de estrela

Nome científico: Condylura cristata
Onde vive: leste da América do Norte

Essa criatura esquisita habita regiões úmidas dos Estados Unidos e do Canadá, podendo ser avistada nas margens de rios e lagos. Mede em torno de 20 cm e cava túneis em solos úmidos que podem ultrapassar os 270 m de extensão. O aspecto mais curioso dessa toupeira é o seu nariz em forma de estrela: os 22 tentáculos carnudos que formam seu nariz são receptores sensoriais super potentes, capazes de localizar suas presas com extrema rapidez.

11. Lagarto-de-tatu

lagarto de tatu Ouroborus cataphractus

Nome científico: Ouroborus cataphractus
Onde vive: África do Sul

Os lagartos-de-tatu são pequenos (têm entre 12 e 16 cm entre a cabeça e cauda) e possuem um corpo coberto de escamas espinhosas. Seu nome popular tem origem na sua posição de defesa: quando se sentem ameaçados, eles protegem sua barriga macia, mordendo a própria cauda e enrolando-se como um tatu.

12. Tubarão-duende

tubarão duende Mitsukurina owstoni

Nome científico: Mitsukurina owstoni
Onde vive: diversas partes do mundo, principalmente no Japão

Está para nascer um animal tão estranho quanto o tubarão-duende. Ele vive em águas médias e profundas, podendo ocorrer a mais de mil metros de profundidade. Sua aparência assustadora deve-se à sua mandíbula protuberante, que é ligada ao crânio apenas por uma cartilagem. Essa mandíbula movimenta-se para a frente quando o tubarão dá o bote.

13. Tesourão

tesourão Fregata magnificens

Nome científico: Fregata magnificens
Onde vive: na costa atlântica das Américas, dos EUA ao sul do Brasil

Conhecida como fragata-comum ou simplesmente tesourão, essa ave pode ser vista em boa parte da costa brasileira, de Fernando de Noronha a Santa Catarina. O aspecto mais curioso dessas aves marinhas são as suas bolsas de pele inflável, chamadas de saco ou bolsa gular, que é característica exclusiva dos machos. Durante a estação reprodutiva, os machos inflam seus sacos gulares para chamar a atenção das fêmeas.

14. Peixe-morcego-de-boca-vermelha

peixe morcego de boca vermelha Ogcocephalus darwini

Nome científico: Ogcocephalus darwini
Onde vive: Ilhas Galápagos (Equador)

O peixe-morcego-de-boca-vermelha é exclusivo das Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico. Pode ser encontrado no fundo mar, a profundidades que variam dos 3 aos 76 m. Não é um bom nadador - na verdade, suas nadadeiras servem mais como "patinhas" com as quais esses peixes "caminham" pelo fundo do mar.

15. Bico-de-tamanco

bico de tamanco Balaeniceps rex

Nome científico: Balaeniceps rex
Onde vive: centro e leste da África

Essa bela ave habita regiões pantanosas de países como Sudão, Uganda e Tanzânia. Alimenta-se principalmente de peixes, mas também pode comer sapos, tartarugas e cobras aquáticas. Seu tamanho impressiona: entre 1 e 1,50 m de altura! Mas a característica mais curiosa dessa ave é o seu enorme bico em forma de sapato.

16. Peixe-gota

peixe gota Psychrolutes marcidus

Nome científico: Psychrolutes marcidus
Onde vive: Oceania (Austrália, Tasmânia e Nova Zelândia)

Esse peixe curioso habita águas profundas (entre 600 e 1200 m abaixo do nível do mar), onde a pressão é imensa e a luz bastante escassa. É considerado por muitos o animal mais feio do mundo, mas uma coisa que nem todo mundo sabe é que, em seu habitat natural, esse peixe não tem o aspecto esquisito da foto acima. Esse aspecto inchado e gelatinoso se deve a danos provocados pela descompressão ocorrida quando o peixe-gota é trazido à superfície.

17. Bicho-pau

bicho pau Phasmatodea

Nome científico: ordem Phasmatodea
Onde vive: em todos os continentes (exceto Antártida)

Existem quase três mil espécies de bicho-pau no mundo (220 só no Brasil), que habitam sobretudo as zonas quentes: equatorial, tropical e subtropical. A característica mais curiosa desses insetos é a sua semelhança com folhas ou gravetos (como na imagem acima). Trata-se de uma técnica de camuflagem, que serve para despistar predadores, como lagartos, aranhas e aves.

18. Pichiciego-menor

pichiciego menor Chlamyphorus truncatus

Nome científico: Chlamyphorus truncatus
Onde vive: centro da Argentina

O pichiciego-menor é uma espécie de tatu, o único representante do gênero Chlamyphorus. É a menor espécie de tatu do mundo. Um indivíduo adulto mede em torno de 10 cm de comprimento e pesa 120 g. Habita as planícies da Argentina, podendo ser encontrado em pastagens secas e matagais. Sua marca registrada é a carapaça cor-de-rosa.

19. Saiga

Saiga tatarica

Nome científico: Saiga tatarica
Onde vive: Ásia Central

Essa espécie de antílope vive em rebanhos em regiões áridas de países como o Cazaquistão, a Mongólia e a Rússia. Não chega a um metro de altura (até os ombros) e mede aproximadamente um metro de comprimento. Chama a atenção seu nariz avantajado, similar a uma tromba, que serve para aquecer o ar frio no inverno e filtrar a poeira nos meses secos. Devido a diversos fatores, dentre os quais surtos de doenças, a saiga está criticamente ameaçada de extinção.

20. Tartaruga-de-casco-mole

Pelochelys cantorii tartaruga de casco mole

Nome científico: Pelochelys cantorii
Onde vive: sudeste da Ásia, em países como Bangladesh, Tailândia e Indonésia

A tartaruga-de-casco-mole é uma tartaruga de água doce de grande porte, podendo medir mais de um metro de comprimento e pesar mais de 100 kg. Infelizmente essa espécie de tartarugas gigantes encontra-se seriamente ameaçada de extinção, devido à caça e à destruição de seus habitats.

21. Peixe-papagaio

peixe papagaio

Nome científico: família Scaridae
Onde vive: oceanos Atlântico, Índico e Pacífico

Peixe-papagaio é o nome popular de 83 espécies de peixes que habitam recifes tropicais em várias partes do mundo. Trata-se de um animal belíssimo, sobretudo por sua coloração vistosa. Um aspecto físico curioso são as suas mandíbulas, cujo formato faz lembrar um bico de papagaio.

22. Tenreque-raiado-das-planícies

tenreque raiado Hemicentetes semispinosus

Nome científico: Hemicentetes semispinosus
Onde vive: Madagascar

O tenreque é um pequeno mamífero que habita as florestas tropicais do leste da ilha de Madagascar. Tem em média 14 cm e não pesa mais do que 150 g. Seus pelos têm dupla função. Por serem rígidos e destacáveis, atuam como mecanismo de defesa. Quando esfregados, emitem um som agudo (estrídulo), que serve para estabelecer a comunicação entre indivíduos da espécie.

23. Markhor

markhor capra falconeri

Nome científico: Capra falconeri
Onde vive: Himalaia ocidental

Também chamado de cabra-selvagem-da-índia, esse animal magnífico habita as regiões áridas e montanhosas de países como Índia, Paquistão e Afeganistão. Os machos (que são maiores) podem pesar mais de 100 kg. Chamam a atenção seus enormes chifres em formato de saca-rolhas, que podem ultrapassar 1,5 m de comprimento!

24. Rato-toupeira-pelado

rato toupeira pelado Heterocephalus glaber

Nome científico: Heterocephalus glaber
Onde vive: Quênia, Somália e Etiópia

O rato-toupeira-pelado é um animal pequeno: mede entre 14 e 16 cm. O que lhe confere um aspecto curioso é a sua pele "nua" (quase sem pelos), enrugada e geralmente rosa. Passa a maior parte da vida em túneis de até 2 m de profundidade, onde vive em colônias. Seus dentes incisivos protuberantes servem para cavar.

25. Babirusa

babirusa Babyrousa celebensis

Nome científico: Babyrousa celebensis
Onde vive: ilha de Sulawesi (Indonésia)

Provavelmente você nunca viu um animal com chifres assim. Pois saiba que esses "chifres" na verdade são os caninos superiores desse mamífero. Ao se desenvolverem, esses dentes não encontram nenhuma saída e, por isso, acabam furando a pele, dando ao babirusa um aspecto bastante singular.

26. Ocapi

ocapi Okapia johnstoni

Nome científico: Okapia johnstoni
Onde vive: República Democrática do Congo

Pernas de zebra, cabeça de girafa. Essa é a melhor descrição de um ocapi, mamífero que vive em florestas tropicais e se alimenta de folhagens. Apesar de sua semelhança com as zebras e até os cavalos, o ocapi é o parente mais próximo das girafas (família Giraffidae).

27. Aie-aie

aie aie Daubentonia madagascariensis

Nome científico: Daubentonia madagascariensis
Onde vive: Madagascar

Esse pequeno primata com cara de assustado é parente do lêmure e pode ser encontrado em toda a ilha de Madagascar. Tem hábitos noturnos e vive em árvores, onde se alimenta de frutas, nozes, vegetais e larvas de insetos. Um aie-aie adulto pode ultrapassar os 40 cm de comprimento (sem a cauda).

28. Morcego-branco-das-honduras

morcego branco Ectophylla alba

Nome científico: Ectophylla alba
Onde vive: Honduras, Panamá, Nicarágua e Costa Rica

Já tinha ouvido falar de morcego branco? Por incrível que pareça, ele existe. O Ectophylla alba habita as florestas tropicais de alguns países da América Central e se destaca por sua pelagem branca como a neve, com nariz, orelhas e asas amarelas. Não chega a 5 cm de comprimento e pesa em média 5,7 g. Sua envergadura de asas é de 10 cm.

29. Porco-do-mar

porco do mar Scotoplanes globosa

Nome científico: Scotoplanes globosa
Onde vive: em todos os oceanos do mundo

O porco-do-mar é uma espécie de pepino-do-mar que vive no fundo oceânico, em regiões muito profundas (entre 3 e 4 mil metros). Trata-se de um dos animais mais abundantes do fundo do mar, e seus maiores indivíduos podem atingir 17 cm de comprimento. Essas "perninhas" que vemos na foto são pés tubulares que servem para a locomoção.

30. Gazela-girafa

gazela girafa Litocranius walleri

Nome científico: Litocranius walleri
Onde vive: África oriental

A gazela-girafa é um antílope que habita as savanas de países como Tanzânia, Quênia e Etiópia. A marca registrada dessa espécie são suas pernas finas e seu pescoço longo - tal como o das as girafas. A gazela-girafa alimenta-se de plantas. E para alcançar folhagens mais altas, é capaz de ficar de pé,sustentando-se apenas com as patas traseiras.

31. Caranguejo-gigante-japonês

caranguejo gigante japonês Macrocheira kaempferi

Nome científico: Macrocheira kaempferi
Onde vive: próximo às ilhas do Japão, no Pacífico

O caranguejo-gigante-japonês é a maior espécie entre os artrópodes (animais invertebrados que possuem esqueleto externo resistente, tais como os aracnídeos, os insetos e os crustáceos). O que impressiona nesse animal, também chamado de caranguejo-aranha-gigante, é o tamanho de suas patas. Quando esticados, esses animais podem chegar a 4 m de envergadura!

Veja também: Os maiores e mais impressionantes animais marinhos do mundo.

32. Macaco-narigudo

macaco narigudo Nasalis larvatus

Nome científico: Nasalis larvatus
Onde vive: ilha de Bornéu, na Malásia

Esse curioso macaco arbóreo só é encontrado nas florestas tropicais da ilha de Bornéu, que fica no arquipélago da Malásia. Os machos, que são maiores, possuem em média 70 cm de comprimento e podem ultrapassar os 20 kg. São os machos, aliás, os donos desses grandes e largos narigões, que servem para amplificar o som que esses animais emitem. Quanto mais alto o chamado, maior a chance de atrair parceiras e afugentar machos rivais.

Veja também: