Conheça as melhores seleções femininas que estão na Copa do Mundo


A bola já está rolando nos gramados franceses pela oitava edição do maior campeonato de futebol feminino do mundo. Grandes goleadas e muitos lances incríveis já marcam esta competição que reúne as melhores seleções da atualidade. Também está torcendo na frente da TV? Então com certeza vai querer conhecer melhor as seleções que disputam a Copa, organizadas de acordo com o ranking da FIFA. Vamos conferir?

24 - Jamaica (53ª no ranking da FIFA)

Jamaica

Adversária de estreia do Brasil no Grupo C, a Jamaica fez história ao se classificar para a Copa do Mundo da França. É a primeira seleção caribenha a disputar a competição. Sua primeira partida internacional foi disputada faz pouco tempo, em 1991. De lá para cá, as Reggae Gilrz cresceram, a ponto de se darem bem nas Eliminatórias da CONCACAF. Destaque para a zagueira e capitã Konya Plummer.

23 - África do Sul (49ª no ranking da FIFA)

África do Sul

Também estreante em mundiais, a África do Sul, comandada pela experiente Desiree Ellis, chegou à França para fazer história. O vice-campeonato na Copa Africana de Nações, ficando atrás da forte Nigéria, já foi um feito incrível para as Banyana Banyana. O destaque é Noko Matlou, eleita a melhor jogadora da África em 2008.

22 - Camarões (46ª no ranking da FIFA)

Camarões

Uma das maiores forças do continente africano, Camarões teve um ótimo desempenho no mundial de 2015, quando chegou às oitavas-de-final. Desta vez, as Leoas Indomáveis prometem chegar ainda mais longe. O destaque do time é a atacante Gabrielle Onguene, que joga no CSKA Moscou. Foi liderada por ela que a seleção conseguiu o 3º lugar na Copa Africana de Nações, o que lhe garantiu vaga no mundial da França.

21 - Chile (39ª no ranking da FIFA)

Chile

Outra estreante em Copas, a seleção chilena vem embalada com o bom segundo lugar na primeira fase da última edição da Copa América, realizada em 2018. Las Rojas são conhecidas pelo seu futebol ofensivo e arrojado. Foi assim que chegaram longe na Copa América e é assim que esperam chegar longe na França, se conseguirem passar pelo temível Grupo F, de Estados Unidos e Suécia.

20 - Nigéria (38ª no ranking da FIFA)

Nigéria

Potência do futebol africano, tendo vencido 9 das 11 edições da Copa Africana de Nações, a Nigéria ainda busca grandes realizações fora do seu continente. Apesar de ter participado de todas os mundiais, seu melhor resultado foi um 7º lugar em 1999. Asisat Oshoala, que defende as cores do Barcelona, é a craque do time e a maior esperança de gols na competição.

19 - Argentina (37ª no ranking da FIFA)

Argentina

O futebol feminino na Argentina está em fase de ascensão. Prova disso é a notícia de que, enfim, os times de futebol serão profissionalizados pela Associação Argentina de Futebol. Classificadas na repescagem, quando derrotaram o Panamá, as argentinas participam de sua 3ª Copa do Mundo e nunca obtiveram melhor desempenho do que a 16ª colocação. Vamos ver se a equipe comandada pela meia Stefania Banini vai chegar mais longe desta vez.

18 - Tailândia (34ª no ranking da FIFA)

Tailândia

Esta é a segunda vez que a Tailândia participa de uma Copa do Mundo. Na primeira, em 2015, não passou da fase de grupos, mas conquistou uma vitória histórica contra a Costa do Marfim (3x2). As tailandesas chegam à Copa depois de fazerem uma boa campanha na última Copa da Ásia, quando por muito pouco não se classificaram à grande final (caíram nos pênaltis diante da forte seleção australiana).

17 - Escócia (20ª no ranking da FIFA)

Escócia

Apesar de ser apenas a primeira vez da Escócia numa Copa do Mundo, há expectativas de uma boa participação no torneio. Em amistoso preparatório para o mundial, em abril de 2019, venceu a seleção brasileira por 1x0. Possui uma das melhores jogadoras do mundo, a artilheira Kim Little, que chegou a defender as cores da quipe britânica nas Olimpíadas de 2012.

16 - Nova Zelândia (19ª no ranking da FIFA)

Nova Zelândia

Atual campeã da Copa das Nações da Oceania, a Nova Zelândia disputa sua 5ª Copa do Mundo. Seu melhor desempenho foi um 11º lugar em 1991. O forte do time atual é o sistema defensivo, famoso por quase não sofrer gols. A meia Ali Riley, que já participou de três mundiais e joga no Chelsea, é o grande nome da seleção neozelandesa.

15 - China (16ª no ranking da FIFA)

China

Uma das potências mundiais do futebol feminino, a China vai para a sua 6ª participação em Copas. Bateu na trave em 1999, quando perdeu para as norte-americanas nos pênaltis na grande decisão. Atualmente a seleção chinesa não anda com essa bola toda. Embora seja a maior vencedora de todos os tempos da Copa da Ásia, não vence esta competição desde 2006. Será que na França as chinesas vão reencontrar seu grande futebol?

14 - Itália (15ª no ranking da FIFA)

Itália

Talvez a notícia não seja muito boa, mas a Itália está em ascensão e caiu justamente no grupo do Brasil neste mundial. Embora seu melhor desempenho em Copas tenha sido um modesto 6º lugar em 1991, as expectativas desta vez são altas, afinal as italianas massacraram suas adversárias nas Eliminatórias Europeias, obtendo a liderança de seu grupo, com 7 vitórias e apenas 1 derrota. As brasileiras vão ter que jogar muito se quiserem passar da fase de grupos.

13 - Coreia do Sul (14ª no ranking da FIFA)

Coreia do Sul

O melhor desempenho das sul-coreanas em Copas do Mundo foi em 2015, quando chegaram às oitava-de-final. Chegam à França com uma defesa sólida (não sofreram gols na Copa da Ásia de 2018, apesar do 5º lugar) e com a expectativa de quem sabe superar a campanha de 2015. O problema foi ter caído no mesmo grupo de Nigéria, Noruega e França. Ji So-yun, uma das maiores craques da Liga Inglesa, é a grande estrela do time.

12 - Espanha (13ª no ranking da FIFA)

Espanha

É verdade que a seleção espanhola não tem um passado de glórias no futebol feminino: participou de apenas uma Copa, na qual terminou num modesto 20º lugar. Apesar disso, a torcida da La Roja tem motivos para ter esperanças. A Espanha está em ascensão. Foi a primeira classificada para o mundial da França, vencendo todas as partidas eliminatórias que disputou. A força da base é um prenúncio de dias gloriosos no futuro. Um dos destaques do time é a zagueira artilheira Irene Paredes, que atua pelo PSG.

11 - Noruega (12ª no ranking da FIFA)

Noruega

A Noruega tem tradição no futebol feminino. Participou de todas as edições do mundial, obtendo excelentes resultados principalmente nos anos 90: um vice-campeonato em 1991 e um título em 1995. Nas duas últimas Copas, repetiu a 10ª posição. Além disso, ganharam o ouro nas Olimpíadas de Sidney, em 2000, e bronze em Atlanta, em 1996. A boa campanha nas Eliminatórias Europeias levantaram o moral do time, após a campanha terrível na Eurocopa de 2017.

Veja também 17 mulheres importantes que marcaram a história!

10 - Brasil

Brasil

A seleção brasileira chega à França para tentar o título inédito. Participou de todas as edições do mundial, foi 3º lugar em 1999, vice em 2007, mas o tão almejado título ainda não veio. Nas Olimpíadas, foram duas pratas: em Atenas (2004) e Pequim (2008). Dentre os destaques do time, temos a experiente Formiga, recordista em participações em mundiais; a goleadora Cristiane; e, claro, Marta, a maior de todos os tempos, eleita 6 vezes a melhor jogadora do mundo, a ponto de ser chamada de Rainha Marta pelos brasileiros. Apesar dos inúmeros desfalques e do desempenho ruim nos jogos preparatórios para a Copa, a expectativa em torno da seleção canarinha é sempre grande.

9 - Suécia

Suécia

A seleção sueca participou de todos os mundiais, mas, tal como o Brasil, ainda não provou o gostinho de levantar a taça. O máximo que as suecas conseguiram foi um vice em 2003, além de dois terceiros lugares nas Copas de 1991 e 2001. Nas Olimpíadas do Rio, conquistaram a prata, após eliminarem nada mais nada menos que as brasileiras e as norte-americanas. A atacante Sofia Jakobsson, destaque do futebol francês, é uma das referências do time neste mundial.

8 - Holanda

Holanda

A Holanda não tem muita tradição no futebol feminino, mas tem demonstrado muita força nos últimos anos, tanto que ocupa o 8º lugar no ranking da FIFA. Apesar de ter ficado em 15º na única Copa que disputou (em 2015), a Holanda venceu a última Euro, disputada em solo holandês, e passou por Dinamarca e Suíça nas Eliminatórias Europeias. A atacante Lieke Martens é, sem dúvida, a estrela do time. A jogadora do Barcelona foi eleita a melhor jogadora do mundo em 2017.

7 - Japão

Japão

O Japão é uma das potências do futebol feminino. Participou de todas as edições da Copa do Mundo, sendo que nas duas últimas obteve resultados expressivos: o título em 2011 e o vice-campeonato em 2015. Nas Olimpíadas de 2012, conquistou a medalha de prata. Há alguns anos exerce hegemonia no futebol asiático, superando inclusive a Austrália (que disputa a Copa da Ásia). A capitã e meio-campista Saki Kumagai, que joga pelo Lyon, é um dos pontos fortes do time.

6 - Austrália

Austrália

O grande desafio para as australianas neste mundial é passar pelas quartas-de-final, já nas últimas três edições elas caíram justamente nesta fase da competição. Apesar de ter perdido a última Copa da Ásia para o Japão, a Austrália vem crescendo nos últimos anos e chega à França com possibilidades de alçar voos altos, quem sabe até o título. Para isso, conta com os gols da excelente Sam Kerr. Mas, primeiro, precisa passar pelas quartas.

5 - Canadá

Canadá

Com um dos sistemas defensivos mais fortes da Copa, o Canadá tenta superar a sua melhor performance na história da competição: um quarto lugar em 2003. Superadas nas Eliminatórias da CONCACAF apenas pelas norte-americanas, o Canadá quer mostrar na França que pode chegar longe no principal campeonato do mundo. Para isso, conta com as bolas paradas e o talento da experiente Christine Sinclair, que é sempre promessa de gols.

4 - França

França

As donas da casa vêm fortes para esta Copa. Com grandes jogadoras, como Armandine Henry e Le Sommer (ambas do Lyon), as francesas têm tudo para superar o 4º lugar de 2011, já que recentemente bateram japonesas e norte-americanas. Se o fator casa fizer diferença e se as jogadoras do Lyon mantiverem o ótimo desempenho que vêm tendo no seu clube, a França tem grandes chances de levantar a taça este ano.

3 - Inglaterra

Inglaterra

A seleção da Inglaterra é outra que está em franca evolução e surge como uma das favoritas ao títulos deste ano. Participou de quatro mundiais até hoje, sendo que no último ficou em 3º lugar. Também foi semifinalista da última Euro, perdendo para a Holanda. Nas Eliminatórias Europeias, as Leoas classificaram-se com certa facilidade. Um dos destaques do time é a lateral-direita Lucy Bronze, considerada uma das melhores jogadoras do mundo na atualidade.

2 - Alemanha

Alemanha

Potência do futebol feminino mundial, a Alemanha sempre aparece como uma das favoritas ao título, não importa a circunstância. Ultimamente os resultados não têm sido bons. Não teve uma boa performance na Euro 2017, nem na SheBelievesCup, realizada em 2018 nos EUA. Mas nunca se pode menosprezar uma seleção que é bicampeã do mundo (2003-2007), foi medalha de ouro nos últimos Jogos Olímpicos e conta com o talento da camisa 10 Dzsenifer Marozsán, candidata a melhor jogadora da competição.

1 - Estados Unidos

EUA

No futebol feminino, não tem pra ninguém. Quem domina o pedaço, e não é de hoje, são as americanas. Elas participaram de todas as edições da Copa do Mundo e, acredite se quiser, nunca tiveram um desempenho pior que um 3º lugar! Foram vice em 2011 e campeãs três vezes: 1991, 1999 e 2015. Como se não bastasse, já faturaram quatro medalhas de ouro em Olimpíadas. Chegaram à França invictas e sem tomar nenhum gol nas eliminatórias. Os destaques ficam por conta da atacante Alex Morgan e da meio-campista Julie Ertz, além da treinadora britânica Jill Ellis, que comanda a seleção norte-americana desde 2014.

Leia também: As 14 curiosidades mais loucas da história do futebol

Estes foram os melhores jogadores de futebol do mundo em cada ano

Conheça o ranking com os maiores campeões da história da Copa do Mundo

É gol!!! Conheça os maiores artilheiros da Copa do Mundo!