Os 10 maiores erros militares da História


O que acontece quando soldados ficam bêbados ou decidem tomar uma sesta na frente dos inimigos? Será que uma decisão errada pode mudar o rumo de uma guerra? Esses casos mostram que a História não é feita apenas de vitórias brilhantes, mas também de desastres espetaculares.

10. Gol contra na batalha de Karansebes

batalha de karansebes
Imagem de: Craciun Cristiana
  • Quem: exército austríaco contra o exército otomano
  • Onde: cidade de Karansebes (na Roménia atual)
  • Quando: 1788

Não é boa ideia ficar bêbado em serviço. Em 1788, os austríacos estavam lutando contra o Império Otomano (turcos) pelo controle da Europa de Leste. Perto da cidade de Karansebes, parte da cavalaria austríaca foi à frente do resto do exército para espiar o terreno. Não encontraram turcos mas encontraram mercadores que lhes venderam bebidas alcoólicas. Os cavaleiros decidiram parar sua investigação e ficam ali bebendo.

À noite, alguns outros soldados austríacos encontraram os cavaleiros bêbados e decidiram que também queriam beber. Mas os cavaleiros não partilharam a bebida e os soldados começaram todos a lutar. No meio da confusão, alguém gritou que eram turcos e todos acharam que estavam sendo atacados pelos inimigos. Aí começou uma carnificina que durou a noite inteira…

Alguns dias depois, para sua surpresa, os turcos encontraram o exército austríaco em debandada, com vários mortos! Os próprios austríacos tinham feito o trabalho todo e o exército otomano conquistou a cidade de Karansebes com facilidade. Não foi o momento mais glorioso da Áustria…

9. Batalha de Carras - cuidado com o agente duplo!

batalha de Carras
Imagem de: yeowatzup
  • Quem: exército romano de Marco Licínio Crasso contra o exército parta
  • Onde: Carras (na Turquia atual)
  • Quando: 53 a.C

Marco Licínio Crasso era um romano tão rico que comprou seu próprio exército! Depois de uma carreira política, militar e empresarial de sucesso, ele se tornou governador da província da Síria e decidiu que queria conquistar o Império Parta, no Oriente Médio. Mas ele cometeu um erro: decidiu atacar pelo deserto.

Havia um caminho mais longo, através da Armênia, mas Crasso estava com pressa. Marchar pelo deserto era mais rápido. Então ele contratou um guia para mostrar o caminho. Mas, para seu azar, o guia era um agente duplo dos partas! Ele levou o exército pelo caminho mais árido e difícil do deserto…

Quando finalmente chegaram no seu destino, Crasso cometeu ainda outro erro: atacou os partas sem deixar seu exército descansar. Sua tática na batalha deu errado e resultou em uma derrota total. Crasso, seu filho e milhares de soldados romanos morreram. Reza a lenda que os partas deitaram ouro líquido na boca de Crasso… O dinheiro subiu-lhe à cabeça!

8. Hora da sesta na batalha de San Jacinto

batalha de San Jacinto

  • Quem: exército mexicano do general Santa Anna contra o exército do Texas
  • Onde: San Jacinto, Texas
  • Quando: 1836

O general Santa Anna tinha tudo para ganhar essa batalha. O território de Texas estava lutando para se tornar independente do México mas as forças mexicanas eram mais poderosas. Os rebeldes do Texas estavam em retirada e o local que tinham escolhido para sua última resistência não tinha saída. Era o fim…

Ou quase. Quando o exército mexicano chegou ao último reduto dos rebeldes, os soldados estavam cansados. Por isso, o general Santa Anna permitiu que eles tomassem uma sesta… em um local muito exposto. Vendo a oportunidade os soldados do Texas atacaram e apanharam quase todos dormindo!

Acordar no meio de uma batalha gera muita confusão e Santa Anna não conseguiu organizar suas tropas. A batalha foi um massacre e os mexicanos foram obrigados a se retirar. Essa batalha virou a vitória certa do México ao contrário e o Texas ganhou sua independência (antes de se incorporar nos Estados Unidos).

Veja também: filmes de guerra para assistir bem protegido no conforto da sua casa.

7. Presos na lama em Agincourt

batalha de Agincourt

  • Quem: exército francês contra o exército inglês
  • Onde: Agincourt, no norte da França
  • Quando: 1415

Às vezes ter mais soldados é uma desvantagem. Certa vez, o rei da Inglaterra tentou conquistar a França mas a campanha correu mal e ele bateu em retirada. Pelo caminho, os franceses tiveram uma grande oportunidade para destruir o exército inglês, que era 4 vezes menor, estava exausto e desmoralizado. A vitória estava na mão! (Só que não…)

Para a batalha decisiva, os ingleses escolheram um campo estreito e muito, muito lamacento. O terreno retirou toda a vantagem aos franceses, mas eles avançaram de qualquer jeito, achando que poderiam vencer só pela força dos números. Esse erro lhes custou a batalha.

Com sua armadura muito pesada e debaixo de fogo das flechas britânicas, os soldados franceses ficaram presos na lama. Mas os soldados que estavam atrás não conseguiam ver o que estava acontecendo e continuaram a avançar, esmagando os soldados da frente. Assim, uma vitória garantida se tornou no caos total e os franceses perderam feio. Em guerra, o terreno pode mudar tudo.

6. A Invencível Armada (só que não)

invencível armada

  • Quem: frota naval espanhola contra a frota britânica
  • Onde: no Canal da Mancha
  • Quando: 1588

Os espanhóis foram um pouco arrogantes quando apelidaram sua armada de “invencível”. Era uma frota de navios impressionante, mas o rei nomeou um nobre sem experiência nenhuma de guerra naval como comandante. Isso nunca é boa ideia, muito menos quando você quer atacar uma ilha cercada por mares bravos (a Inglaterra).

A Invencível Armada era muito grande e tinha tudo para vencer o mar (e os ingleses). Tudo menos um bom plano. Antes de atacar a Inglaterra, a frota precisava buscar mais soldados da costa da Holanda (que nessa época estava debaixo do domínio espanhol). Mas a Holanda não fica muito longe da Inglaterra e a armada foi avistada pelos ingleses antes de conseguir reunir as tropas.

Por falta de soldados, os espanhóis não avançaram logo contra a Inglaterra. Assim, os ingleses tiveram tempo para contra-atacar. Com um pouco de sorte, algumas ideias brilhantes e a ajuda do notório mau tempo inglês, os britânicos esmagaram a frota espanhola. Os ingleses provaram que, na verdade, a Invencível Armada era bastante vencível.

5. A invasão “rápida” que durou 9 anos

invasão do Afeganistão
Imagem de: Erwin Lux
  • Quem: exército da União Soviética contra as forças afegãs
  • Onde: Afeganistão
  • Quando: 1979-1989

Muitos povos já tentaram conquistar o Afeganistão… e falharam. Mas a União Soviética nem queria tomar o território. Seu objetivo era apenas causar um golpe de estado que favorecesse o regime comunista local. Seria apenas entrar e sair. Só não contaram com tanta oposição da população local.

De início, as forças soviéticas tentaram apenas assassinar o governante do Afeganistão, mas quando essas tentativas falharam, invadiram o país. Mas a pequena interferência se tornou uma guerra impossível de vencer. O problema: a população era mesmo muito anti-comunista. Eles simplesmente se recusaram a aceitar o novo governo pró-soviético.

Com a ajuda dos Estados Unidos e de outros países, os afegãos se organizaram em guerrilhas nas montanhas. O exército soviético não estava preparado para esse tipo de guerra e ficou preso em 9 anos de fracassos. O erro de invadir o Afeganistão custou muitas vidas e levou à criação de vários grupos terroristas atuais, como o Talibã.

Você gosta de guerras épicas na ficção? Veja aqui: os 8 maiores exércitos da ficção.

4. Subestimando o inimigo no Vietnã

invasão do Vietnã

  • Quem: exército do Estados Unidos da América contra os vietnamitas
  • Onde: Vietnã do Norte
  • Quando: 1955-1973

Quem diria que um pequeno exército de comunistas poderia derrotar a maior potência militar do mundo? O grande erro dos Estados Unidos foi subestimar o inimigo. Os americanos nunca tinham sofrido uma grande derrota contra outro país. Por isso, quando viram que os comunistas do norte estavam conquistando o Vietnã, não hesitaram em enviar tropas para apoiar a ditadura do Vietnã do Sul.

O exército do Vietnã do Norte usou táticas de guerrilha e terrorismo para baixar a moral das tropas americanas e evitou confrontos diretos em que estava em desvantagem. Mas, em vez de desistir, o governo americano enviou cada vez mais soldados para uma guerra que não era possível vencer. Somente quase 20 anos depois os Estados Unidos desistiram e deixaram o Vietnã para os comunistas.

A invasão do Vietnã foi um grande desastre americano. Muitos soldados morreram e a reputação do país sofreu, porque tinha apoiado uma ditadura repressiva e cometido massacres contra inocentes. Nem sempre o poder militar garante a vitória.

3. A batalha desastrosa de Alcácer-Quibir

batalha de Alcácer-Quibir

  • Quem: exército português de D. Sebastião contra o exército marroquino
  • Onde: Alcácer-Quibir (atual Marrocos)
  • Quando: 1578

O rei mais inteligente de Portugal… não foi D. Sebastião. Criado por padres jesuítas, ele nunca se casou e só pensava em fazer guerra contra os muçulmanos no norte de África. Em 1578 (ignorando os avisos de todo mundo), ele pediu muito dinheiro emprestado, reuniu praticamente todo o exército português e foi para Marrocos.

Seu plano era ajudar um príncipe marroquino em sua luta contra seu tio, mas D. Sebastião não entendia nada de guerra. Em vez de usar seus navios para chegar perto do lugar que queria atacar, ele obrigou o exército a marchar por um caminho longo e difícil. Quando finalmente foram atacados pelo inimigo (que era um exército muito maior), os portugueses estavam exaustos!

A batalha em Alcácer-Quibir foi perda total para o lado português. Por causa da insistência de D. Sebastião em fazer guerra a todo custo, o exército português foi apagado, o país ficou em dívida e Portugal ficou sem rei nem herdeiro. Houve uma crise de sucessão e a Espanha conquistou Portugal por 60 anos. E alguns portugueses ainda queriam que D. Sebastião voltasse!

2. Tentando conquistar a Rússia… sem casacos

Napoleão invade a Rússia

  • Quem: exército francês de Napoleão contra os russos
  • Onde: na Rússia ocidental
  • Quando: 1812

Depois de conquistar grande parte da Europa, Napoleão achou que era invencível. Por isso decidiu conquistar a Rússia. Ele juntou um grande exército de centenas de milhares de homens de toda a Europa e partiu ruma à Rússia. Só não contou com a arma secreta dos russos: o General Inverno.

O exército russo era bem menor que o francês mas tinha uma tática genial: bater sempre em retirada. À medida que Napoleão avançava, só encontrava cidades vazias, sem mantimentos. Os russos abandonaram até a cidade de Moscou, incendiando-a! Mas, por essa altura, o inverno estava chegando…

Vendo que não iria vencer o inverno russo, Napoleão decidiu voltar para trás. Mas o inverno chegou cedo e o exército russo atacou. O exército francês foi dizimado pelo frio e pelos ataques-surpresa. A derrota de Napoleão foi tão grande que virou a maré contra ele e alguns anos depois ele perdeu todo seu poder. Com a Rússia não se brinca!

1. Tentando conquistar a Rússia (outra vez!)

Hitler invade a União Soviética
Imagem de: Bundesarchiv, Bild 183-L19885 / Huschke / CC-BY-SA 3.0
  • Quem: exército alemão nazi contra o exército soviético
  • Onde: na União Soviética ocidental (Rússia atual)
  • Quando: 1941-1945

Hitler não prestou atenção nas aulas de História. Com uma boa parte da Europa debaixo de seu poder, Hitler achou que podia fazer melhor que Napoleão. Ele enviou um grande exército para invadir a União Soviética, acreditando que iria ser uma guerra rápida e decisiva. O preço desse erro foi terrível…

Por causa dessa invasão, a União Soviética (que não estava envolvida na 2ª Guerra Mundial) se juntou aos Aliados contra os nazis. O exército soviético entrou em uma campanha brutal de defesa, sacrificando milhões de soldados para travar os nazis. Mas, ao contrário de Napoleão, Hitler não retirou suas tropas quando chegou o inverno.

O resultado da invasão foi a maior carnificina da 2ª Guerra Mundial. O poder de Hitler ficou seriamente enfraquecido com a perda de soldados, e os Aliados se tornaram mais fortes. A União Soviética virou a história e a guerra acabou com a Alemanha sendo invadida por tropas soviéticas. Moral da história: se você se tornar um ditador megalomaníaco, não invada a Rússia.

Gostou? Veja aqui: os 20 maiores exércitos do mundo.