Além de Chernobyl: as 15 maiores cidades fantasmas da história


Por todo o mundo existem cidades abandonadas que se tornaram alvo de turistas e grande inspiração de escritores e cineastas. Desastres naturais, ou causados pelo homem, guerras e problemas econômicos são os principais motivos para uma cidade deixar de ser habitada.

Por mais que as razões não sejam as melhores, há um charme especial que paira nas cidades abandonadas. Não é à toa que inspiram tantas histórias!

Descubra a seguir 15 das maiores cidades fantasmas da história:

15. San Zhi, Taiwan

População anterior: 0

População atual: 0

San Zhi

Também conhecido como “casas OVNI” e “ruínas do futuro”, o complexo de casas de San Zhi começou a ser construído em 1978. A intenção era a de serem um resort de luxo. Com uma arquitetura futurista que lembra discos voadores, as obras foram abandonadas em 1980 devido a uma série de acidentes ocorridos durante a construção. Apesar da comoção pública para que se mantivessem as ruínas, ou pelo menos parte delas como museu, o complexo foi demolido em 2008 para dar espaço a novos resorts.

14. Wittenoom, Austrália

População anterior: aproximadamente 500

População atual: 3

Wittenoom

A cidade de Wittenoom surgiu para dar suporte à mineração de amianto azul em meados dos anos 1930. Antes disto, era uma região pastoril. Teria sido melhor que tivesse continuado assim… A extração de amianto azul se provou muito prejudicial à saúde e a poeira levantada pelos vários anos de mineração acabou por deixar a região contaminada. Hoje em dia, a cidade foi abandonada pelo governo, sendo que até estradas que levam a áreas contaminadas foram bloqueadas. Mesmo assim, ainda existem 3 moradores na cidade.

13. Oradour-sur-Glane, France

População anterior: aproximadamente 700

População atual: 0

Oradour-sur-Glane

O vilarejo de Oradour-sur-Glane era uma pequena área agropecuária que foi vítima de um terrível massacre cometido pela 2ª Divisão SS Das Reich. Os nazistas metralharam e queimaram 642 pessoas, quase a população total da vila. A cidade nunca foi reconstruída e permanece intacta como um memorial dos horrores da guerra.

12. Centralia, Pennsylvania, EUA

População anterior: aproximadamente 1.000

População atual: 10

Centralia

Uma ação de controle de incêndios na cidade de Centralia acabou por causar justamente o oposto e a cidade se viu em um incêndio sem precedentes. Quando os bombeiros limpavam o aterro de lixo, uma antiga mina de carvão foi atingida pelo fogo. O incêndio subterrâneo levou meses para ser extinto e, após vários anos, ainda haviam incidentes de fuga de gases tóxicos. Esta situação levou com que a grande maioria da população saísse da cidade.

11. Ruby, Arizona, EUA

População anterior: 1.200

População atual: 0

Ruby

Uma muito bem preservada cidade do Velho Oeste, Ruby foi originalmente uma cidade base para a mineração realizada na Mina Montana. No início dos anos 1920, a cidade sofreu uma série de homicídios cometidos por rebeldes mexicanos e por bandidos. Mas isto não impediu a cidade de prosperar, por volta dos anos 1930 Ruby viveu o seu apogeu extraindo chumbo, zinco e prata. Porém em 1940, a mina foi fechada e não demorou muito para a cidade ser abandonada.

10. Fortaleza de Shali, Oásis de Siwa, Egito

População anterior: desconhecido

População atual: 0

Fortaleza de Shali

A Fortaleza de Shali está localizada na região do Oásis de Siwa que foi o lar de uma comunidade bárbara. Construída com rochas naturais, kershif (uma mistura de sal e barro) e troncos de palmeira, a fortaleza aguentou os desgastes naturais por vários séculos. No entanto, em 1926, ocorreram fortes chuvas durante 3 dias que causaram grandes danos à edificação do local. Depois disto, a população local mudou-se para instalações vizinhas mais modernas e a fortaleza ficou vazia.

9. Craco, Itália

População anterior: 1.350

População atual do município: 796

População atual do centro histórico: 0

Craco

O centro histórico do município de Craco na Itália precisou ser abandonado pelos moradores em 1963. Tudo devido a deslizamentos de terra que tornaram a área arriscada para se viver. Mesmo assim o local é um grande ponto turístico da região atraindo visitantes de todo o mundo.

8. Ilha Hashima, Japão

População anterior: 5.259 habitantes

População atual: 0

Ilha Hashima

Hashima é a maior e mais famosa das ilhas “fantasma” da província de Nagasaki. O território possui ao todo 505 ilhas não habitadas. Hashima funcionou como uma base de extração de carvão da Mitsubishi de 1890 a 1974. No entanto quando o carvão passou a ser substituído pelo petróleo, as atividades da ilha foram encerradas. Em 2015, Hashima foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco e atualmente a ilha recebe visitas turísticas.

7. Kayaköy, Turquia

População anterior: 6.500

População atual: 0

Kayaköy

Hoje, Kayoköy se tornou um grande museu a céu aberto para os turistas que visitam a região sudoeste da Turquia. No entanto, a vila chegou a comportar 6.500 pessoas que fugiram da região ao final da Guerra Greco-Turca em 1923.O que mais chama a atenção dos turistas são as duas igrejas ortodoxas gregas entre as ruínas da cidade.

6. Bodie, Califórnia, EUA

População anterior: 10.000

População atual: 0

Bodie

Bem-vindos ao Velho Oeste! Y-haaa!! Bodie é um dos maiores exemplos de cidades nascidas na época da Corrida do Ouro nos Estados Unidos, cresceu muito rápido e declinou bastante rápido também. Para além das dificuldades financeiras e da violência constante, a cidade sofreu vários incêndios. Isto espantou as pessoas que viviam ali, mas mesmo assim, parte da cidade permanece intacta até hoje.

5. Tianducheng, China

População estimada: 10.000

População atual: cerca de 200

Tianducheng

Tianducheng foi construída para funcionar como um grande condomínio de luxo chinês. A cidade basicamente é uma cópia de Paris, possuindo uma réplica da Torre Eiffell, do Arco do Triunfo e também de uma fonte do Palácio de Versailles. A cidade não fez o sucesso almejado e nunca alcançou o número de habitantes pretendido, o que lhe rendeu o status de “cidade fantasma”.

Conheça Os 20 maiores exércitos do mundo em 2018

4. Varosha, Famagusta, Chipre

População anterior: 39.000

População atual: 0

Varosha

Tecnicamente Varosha não é uma cidade, mas um bairro, enorme, porém ainda um bairro. Famagusta foi um dos maiores destinos turísticos do mundo na década de 1970. Em 1974, viu a sua região destinada a grandes hotéis de luxo virar um campo de batalha durante a invasão Turca à Ilha de Chipre. Os habitantes fugiram e o exército turco construiu uma cerca ao redor da área. Varosha continua sob o domínio turco e é usada como barganha para as negociações em relação aos impasses territoriais entre os países.

3. Agdam, República do Nagorno-Karabakh / Azerbaijão

População anterior: 39.200

População atual: 360

Agdam

Em 1993, a cidade de Agdam foi o cenário de uma grande batalha da Guerra Nagorno-Karabakh. Quando o exército armênio invadiu a cidade, a população evadiu por completo e as forças militares destruíram o máximo possível para evitar a volta dos moradores. No entanto, hoje em dia algumas pessoas habitam a cidade, mesmo em condições precárias.

2. Polyana, Abkházia, Geórgia

População anterior: 43.000

População atual: 200

Polyana

A guerra civil pela independência da região da Abkházia no norte da Geórgia que terminou em 1993 permanece um impasse, pois apesar do território se considerar independente, são poucos os países que o reconhecem. O fato é que a guerra arrasou a economia e os habitantes do local. Atualmente há tão poucas pessoas vivendo nos vilarejos que se tornaram notórios como cidades fantasmas. Polyana entre eles.

1. Pripyat, Ucrânia

População anterior: 49.360

População atual: 0

Pripyat

Talvez a mais famosa cidade fantasma do mundo, Pripyat viveu o maior desastre nuclear da história. O acidente nuclear de Chernobyl ocorreu no dia 26 de abril de 1986 e começou enquanto eram feitos testes em um dos reatores da estação. O reator explodiu e liberou uma quantidade enorme de radioatividade no ar. Pripyat foi evacuada em 2 dias e, hoje em dia, já é considerado seguro visitar a área, no entanto ninguém vive mais na cidade.

Menção honrosa: Fordlândia, Pará, Brasil

População anterior: desconhecido

População atual: 1.200

fordlandia

A única “cidade-fantasma” brasileira é Fordlândia no Estado do Pará. No final dos anos 20, a Ford criou a cidade com o objetivo de montar uma plantação de seringueiras e utilizar a borracha extraída para a criação dos pneus da marca. O empreendimento não correu muito bem, visto a má qualidade do solo do terreno e o desconhecimento dos gerentes norte-americanos do plantio das seringueiras. Em 1945, o projeto foi encerrado e a cidade foi abandonada. No entanto, atualmente a cidade é habitada e a principal atividade local é a agropecuária.

Veja também Se cuide! Essas são as 25 cidades mais perigosas do mundo

Atualizado em